Tags

, , , , , ,

No cenário de redução de taxa de juros, muitos investidores têm se perguntado qual será o melhor investimento de renda fixa. Com a nova regra da caderneta de poupança que passou a vigorar na última semana, se a Selic ficar abaixo de 8.5% ao ano, o investidor receberá como remuneração de seu investimento a Taxa Referencial (TR) mais 70% da Selic.

Logo, neste cenário, será que vale a pena investir em poupança? Quem o fez até a semana passada está feliz, pois está na regra antiga que seria a TR mais 6% aa,  NÃO valendo a pena migrar para a nova. No entanto, para quem quer saber se hoje a Poupança é um bom investimento a resposta é: depende.

Para quem não tem disponibilidade de tempo para procurar alternativas de investimentos, a poupança ainda tem seu atrativo mesmo que em um patamar inferior. O fato de o investimento em poupança ser isento de Imposto de Renda – até o valor de R$50.000,00 – faz com que sua rentabilidade líquida supere alguns fundos de renda fixa. Outra opção que também é isenta de IR são os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) que também apresentam uma remuneração atrativa.

O gráfico abaixo mostra a rentabilidade da poupança como porcentagem do rendimento da taxa SELIC. Quanto menor a taxa SELIC, maior o rendimento proporcional da poupança.

Uma consequência importante da queda da taxa básica de juros é a migração dos investimentos em Títulos Públicos para Títulos Privados corrigidos pela inflação. Com um cenário de juros na casa de um dígito, muitos títulos que eram atrelados ao DI (Depósito Interfinanceiro) – que acompanha a Selic – passaram a ter outro indexador, como a inflação. A redução da taxa Selic tem aumentado a atratividade dos Títulos Privados frente aos Títulos Públicos atrelados à DI. Por conta disso, tem havido uma migração desses Títulos para Títulos Privados pré-fixados mais inflação.

Portanto, uma boa dica para quem tem interesse em fazer investimentos em Títulos de Renda Fixa é verificar as rentabilidades dos Títulos que são corrigidos pela inflação. Essa estratégia protege contra um eventual reversão da inflação.

Para aqueles que não têm tempo, a Poupança ainda se apresenta como uma opção de investimento, embora em um patamar bem menor de rentabilidade, já que o cenário é de redução da taxa básica de juros. Boa Sorte!!!

Anúncios