Tags

, , , ,

O Núcleo de Estudos de Conjuntura Econômica da FECAP (NECON) tem recentemente efetuado uma série de iniciativas no sentido de tornar o estudo da economia um assunto mais cativante e mais interessante. Encontros cinematográficos acompanhados por discussões são importantes instrumentos de fidelização do estudante a uma rotina intensa de aprendizado. E por que essa intensidade não pode ser agradável, não é?

Nesse sentido, uno-me ao esforço do NECON com esse artigo. No video acessível pelo link baixo, o Professor Hans Roslings nos mostra como Estatística e Desenvolvimento podem ser um tema instigante, dinâmico e repleto de sutilezas.

Hans Roslings – As melhores estatísticas que você já viu

Lendo o emoionante livro do neurocirurgião norte-americano Ben Alexander III, “Uma prova do céu”, deparei com um conceito interessante: o aprendiz cinético (cinética é uma força física associada ao movimento dos corpos). O autor comenta que sempre preferiu “aprender fazendo”. Não desmerecia o estudo da teoria, mas precisa “sujar as mãos” para aprender.

Em medicina, prática e teoria andam muito próximas uma da outra. Em economia, isso é obviamente mais difícil, pois a complexidade dos fenômenos sociais tornam a teoria menos aderente aos fenômenos observados. Mesmo assim, o aprendizado pode ser enriquecido com exercícios práticos.

Há várias iniciativas que podem fisgar você, estudante de economia, que está à procura de motivos mais fortes para aproveitar melhor o seu curso. A página da internet do Prof. Hans Roslings, o mundialmente conhecido GAPMINDER, oferece ricas oportunidades de “aprendizado cinético”. (Um de seus filhos é funcionário da empresa Google e desenvolveu o software gratuito que faz rapidamente a conexão de dados, buscando-se relações entre as mais diversas variáveis, conforme ele mostra no vídeo acima.)

Na imagem abaixo fiz a relação entre Renda por habitante (eixo x) e Ingestão de açúcar por pessoa por ano (eixo y). Vejam que há uma relação positiva entre as duas variáveis. Há centenas de variáveis diponíveis para o aluno investigar.

Gapminder_ex

Portanto, é hora de aprender cineticamente. Colocar a “mão na massa” pode ser não apenas instrutivo, mas revolucionário na vida de um estudante. Aproveite o que está por aí!

Se tiverem mais sugestões nessa linha, compartilhem conosco, comentando esse artigo!

Bom divertimento e rico aprendizado!

Anúncios