Meu nome é Eliane Teixeira e serei uma das autoras do Barômetro. Sou formada em economia pela FEA USP, com mestrado pela mesma instituição. Tenho uma formação profissional mais voltada às questões verdadeiramente úteis para as grandes corporações, como quanto devo alocar de risco em determinada operação de derivativo, ou qual é o impacto do turismo na economia brasileira, ou ainda qual é a projeção de vendas para o mercado de veículos até o final do ano.

Mas, ao contrário a minha formação profissional, a minha formação acadêmica teve como propósito explicar questões supostamente úteis para a sociedade. Parti de preocupações sobre como se dá o financiamento da seguridade social no Brasil (conjunto de políticas sociais que tem como finalidade amparar o cidadão e a sua família em situações como a velhice, a doença e o desemprego), e avancei para estudos de Economia Regional e Urbana.

A Economia Regional e Urbana é uma vertente relativamente nova na Economia, e o seu início tardio exemplifica a falta de contato entre diferentes disciplinas, com pesquisas que negligenciam problemas importantes que requerem a mistura de diferentes abordagens. Trata-se de um campo de estudo que integra a visão dos:

(i) economistas tradicionais, que em geral ignoram a dimensão do espaço geográfico da análise;

(ii) geógrafos, que normalmente recorrem a meras descrições e mapeamentos, pela ausência de técnicas que expliquem o comportamento humano;

(iii) planejadores urbanos, que se preocupam com os aspectos físicos e estéticos dos layouts urbanos idealizados.

A integração dessas técnicas amplia as possibilidades de mensuração e análise dos problemas sociais e urbanos que enfrentamos. Se considerarmos o acelerado processo de expansão urbana e o atraso na implantação de infraestrutura adequada ao ritmo de crescimento das cidades brasileiras já é possível ter uma idéia da amplitude de problemas que podemos avaliar com a utilização das técnicas dessa linha de pesquisa.

Problemas como a quantificação das perdas provocadas pelos alagamentos na cidade de São Paulo, a identificação dos bairros com maior acessibilidade na RMSP, ou até o grau de interdependência econômica das demais regiões à cidade de São Paulo são apenas alguns exemplos de questões que tentarei abordar neste blog. E porque tanto foco na cidade de São Paulo? Porque apesar de ter crescido de forma desordenada e despreparada, essa cidade é o núcleo do principal centro econômico e financeiro do Brasil. Além disso, é a cidade onde moro.

Anúncios