Tags

, , , ,

Todo estudante de ciências sociais sofre a dura pena de aprender as artimanhas lógicas das ciências exatas. Mais especificamente para os estudantes de economia, a linguagem matemática é fundamental, dados os incríveis avanços na aplicação dessas ferramentas ao âmbito econômico.

Como todo idioma novo, seu domínio é repleto de tentativas frustradas e espancamentos sucessivos de nossa auto-estima intelectual. Porém, é mera questão de tempo e esforço para que venha a fluência e fique cada vez mais interessante “falar” o novo idioma. Com isso, a mente passa a dispor de um vocabulário mais extenso e de uma gramática mais abrangente; o raciocínio tem sua capacidade expandida.

Ninguém duvida dos benefícios de se saber matemática. O problema reside nos custos de dominar seus fundamentos. Por isso, ferramentas que facilitam o acesso são importantes durante o aprendizado. Motivação é crucial e, geralmente, vem na forma de “prazer” e “diversão”, ou seja, uma boa dose de mão na massa!

Nesse sentido, introduzo a quem desconhece o maravilhoso projeto de Stephen Wolfram.

A cotidiana tarefa de derivar e integrar todas as funções possíveis que geralmente travam a mente de qualquer aluno pode se tornar uma expedição de descobertas dentro do mundo matemático. Quem nunca se viu às voltas com a derivada de ln x ou a integral de um coseno x não sabe como é áspero o caminho de quem busca aprender essa língua fugidia.

Porém, a busca pela computibilidade do universo é bem maior, passando pela manipulação geométrica e pela busca da nota precisa para o músico exigente. Mas, deixarei que ele mesmo explique a que vem o seu projeto, no vídeo abaixo.

Bom início de semestre a todos e, como sempre, bons estudos!

 

Bom início de semestre

Anúncios