Tags

, , , , , ,

A GloboNews destacou, na sexta-feira dia 20 de janeiro de 2017,  a reação positiva do mercado financeiro à morte do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, responsável pelo mais capilar processo de combate à corrupção das elites econômicas e políticas do país, a Operação Lava Jato.
captura-de-tela-2017-01-21-as-07-34-36
A análise “fria” dos investidores é de que a morte do ministro atrasaria a finalização do processo de abertura da caixa preta das relações simbióticas entre Estado e empresariado nacional, abrindo portanto oportunidades para “ficar comprado em Brasil”.

É muito raro o curto prazo e o longo prazo estarem alinhados dentro de um projeto de nação. O sucesso das nações aconteceu quando o longo prazo venceu o curto prazo.


Fica aqui um indício da complexa relação entre desenvolvimento institucional e a visão míope do mercado, como mostrou há tempos John Kenneth Galbraith em sua Economia das Fraudes Inocentes.


Finalmente, o ensinamento de Acemoglu e Robinson deve servir de orientação para os próximos meses: só boas instituições podem salvar a sociedade de instituições extrativistas, sejam estas reforçadas pelo mercado, pelo patrimonialismo ou pelos políticos.


Salvemos a Lava-Jato dos políticos e de nossas elites!


Para quem tiver mais interesse na literatura acadêmica sobre efeitos de conexões políticas sobre os preços de ações e o comportamento dos mercados financeiros, por indicação do Prof. Mauro Rodrigues Júnior (FEA-USP e Por quê?), seguem alguns artigos:

  1. Conexões políticas de Suharto e o fluxo de capitais para a Indonésia em meio à crise de 1997 aqui;
  2. Efeitos sobre o valor das ações de empresas alemãs com laços políticos com o Partido Nazista em 1933 aqui;
  3. Como o mercado precifica as conexões das empresas com o vice-presidente norte-americano Dick Cheney aqui.
  4. Análise empírica mais geral, na American Economic Review, dos efeitos das conexões políticas entre executivos e oficiais de governo numa amostra para 47 países. As conclusões do estudo salientam:

… a widespread overlap of controlling shareholders and top officers who are connected with national parliaments or governments, particularly in countries with higher levels of corruption, with barriers to foreign investment, and with more transparent systems. Connections are diminished when regulations set more limits on official behavior. Additionally, I show that the announcement of a new political connection results in a significant increase in value.

Anúncios